Após decreto do prefeito Eduardo Paes vetando teatros após 20h, salas promovem mudanças em suas programações

Luiz Maurício Monteiro

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

A sala 1 do Teatro Candido Mendes reabre na semana em que a prefeitura decreta restrições na cidade Foto: Divulgação

O decreto do prefeito Eduardo Paes, publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (04), alterou o planejamento para os próximos dias de muitos teatros na cidade do Rio de Janeiro. Válida, a princípio, de sexta (05) à próxima quinta (11), a iniciativa prevê limitação de horário entre 06h e 20h, além de capacidade máxima de 40% do total, para funcionamento de museus, centros culturais, teatros, bibliotecas e afins. Trata-se de uma resposta à alta considerável nos números da Covid-19 registrada nos últimos dias. Nesta quarta (03), por exemplo, enquanto o Brasil bateu um novo recorde com 1.840 mortes em 24 horas, o estado do Rio de Janeiro bateu a média móvel de mais de 1,5 mil casos e quase 113 óbitos – segundo um consórcio de imprensa formado por G1, O Globo, Extra, Estadão, Folha e UOL.

Após a publicação do decreto e a entrevista coletiva na qual Paes afirma que o objetivo das restrições é evitar o “genocídio de 2020” e o lockdown na capital fluminense, o RIO ENCENA conversou com os teatros que tinham programação presencial até quinta que vem. Enquanto uns decidiram suspender a programação, outros optaram por antecipar os horários das sessões, a fim de encerrar até às 20h.

Um exemplo é o Candido Mendes, que retoma suas atividades exatamente quando se iniciam as novas restrições. O espetáculo “O Quarto de Bianca”, que estrearia nessa sexta (05) às 20h, passou para 19h. Já a comédia “Confissões”, que teria temporada híbrida (presencial e online) a partir da próxima terça (09), ainda não teve sua situação definida, restando a decisão pela mudança de horário ou pelas apresentações apenas pela Internet.

Quem também optou por subir ao palco mais cedo foi a Cia. Atores de Laura, que faz a gestão do Teatro Miguel Falabella. Como o decreto só passa a vigorar na sexta, a trupe manteve para as 21h desta quinta, na sala do Norte Shopping, a estreia de uma versão do espetáculo “Absurdo” feita exclusivamente para a pandemia. Já as próximas sessões iniciarão às 18h.

Primeiro a retomar suas atividades, em outubro do ano passado, após a liberação da prefeitura, o Petra Gold, no Leblon, tinha uma ampla programação presencial e online para todo o mês de março. Com o decreto e a atual situação, no entanto, a escolha foi por manter apenas as transmissões pela Internet, inclusive daquelas atrações que só estreariam após o dia 11.

— A gente segue só com a programação online por não achar legal trazer o público com esse monte de coisas que estão acontecendo. Queremos ajudar… Ajudar a prefeitura e os órgãos responsáveis, que estão tentando fazer o melhor. E oferecer conteúdo teatral para quem não pode sair de casa é uma maneira de ir de encontro ao movimento que vínhamos seguindo, do isolamento social. Quando faço uma peça e mando para a casa das pessoas, estou estimulando para que não saiam de casa. O momento é de ficar em casa — alerta André Junqueira, gestor do Petra Gold.

O Petra Gold terá apenas programação online em março, até segunda ordem Foto: Divulgação

Já a Casa de Cultura Laura Alvim, que pertence à gestão do governo estadual, estrearia o solo “Riobaldo”, também às 20h, mas preferiu suspender a temporada. Assim como o Prudential, na Glória, que abortou a curtíssima temporada do solo musical “Kid Morengueira”, que começaria na na quinta que vem, último dia deste primeiro período de restrições.

Tentamos contato também com o Teatro Casa Grande, no Leblon, mas não fomos atendidos. Entretanto, a venda de ingressos para o stand-up comedy “Eu Comigo Mesmo” na plataforma Tudus estava interrompida.

Por fim, no Shopping da Gávea, grande polo teatral que reúne quatro salas, a única que tinha atrações para os próximos sete dias era o Vannucci. Após contato da nossa reportagem, a administração adiantou que, a princípio, os espetáculos estão mantidos. A tendência é que os infantis “Era uma vez… Chapeuzinho” e “O Novo Rei – Ciclo sem fim” sigam na faixa de horário vespertina, enquanto os adultos “Os Homens Querem Casar e As Mulheres Querem Sexo 2” e “Impromédia” sejam antecipados.

Outras medidas

Ainda de acordo com o decreto, estão proibidas as seguintes atividades: comércio e prestação de serviço nas praias e na orla marítima (incluindo ambulantes fixos e itinerantes e quiosques); eventos e festas em áreas públicas e particulares, inclusive rodas de samba; boates, casas de espetáculo e congêneres; feiras especiais, feiras de ambulantes e feirartes (artesanato).

Bares, restaurantes e similares só podem funcionar de 6h às 17h, também com capacidade máxima de 40% do total. A norma vale tanto para estabelecimentos de rua, quanto de shoppings. Já a circulação em vias, praças e espaços públicos, em geral, está vetada entre 23h e 5h – sendo permitida apenas a circulação.

Em caso de descumprimento a quaisquer destas medidas, a fiscalização, que será realizada por Seop (Secretaria de Ordem Pública), Guarda Municipal e Vigilância Sanitaria, pode multar a pessoa física em R$ 566,42.

 

PUBLICIDADE
Scroll Up