Balanço teatral 2019 — Apesar dos pesares – e foram muitos percalços – um ano de grandes realizações teatrais

RIO ENCENA

RIO ENCENA

Site de notícias e entretenimento especializado no circuito de teatro do Rio de Janeiro

Tempo estimado de leitura: 10 minutos

Por total cansaço, falta de tempo, preguiça e uma certa acomodação, confesso, descarada e despudoradamente, que farei esta retrospectiva, este balanço do que foi, para mim, o ano teatral de 2019, da forma mais resumida possível, mês a mês, copiando, praticamente, a introdução do texto que publiquei no ano passado.

Antes, muito antes, mesmo, de os indefectíveis fogos de artifício, os quais eu detesto, anunciarem a entrada do ano de 2020, eu já me punha a pensar em como foi difícil, em termos de produções teatrais, o ano que se apressa em terminar. Como a ARTE e a CULTURA, definitiva e comprovadamente, não são áreas do interesse dos, ditos, governantes, e com a “guerra” declarada aos “artistas que gostam de mamar nas tetas do Governo, de se locupletarem com o dinheiro público, via Lei Rouanet” (SANTA IGNORÂNCIA!!!), os calotes, as empresas negando patrocínios e tantos outros reveses, tudo indicava que 2019 seria um ano de aridez total, para o TEATRO. Mas os que os seus inimigos ignoravam, e continuam ignorando, é que “Os DEUSES DO TEATRO não abandonam seus filhos e não perdoam aos seus inimigos”. E que esse “povo do TEATRO” é muito “macho”atrevido e unido (Poderia ser mais.) E foi assim, com as pessoas colocando dinheiro do próprio bolso, assumindo dívidas, os colegas se dando as mãos, muitos trabalhando de graça ou por uma remuneração baixa, praticamente, simbólica, que tivemos um bom ano teatral, superando as minhas pessimistas expectativas. E isso tudo, de bom, que aconteceu no ano que está terminando, só serve para que aplaudamos, DE PÉ, cada vez mais, a garra, o talento e a perseverança do artista brasileiro; no caso específico, aqui, refiro-me aos meus queridos amigos, que formam o “povo do TEATRO”tribo da qual, orgulhosamente, faço parte e de cujo clube tenho carteirinha.

Para quem está acostumado a assistir a mais de 300 espetáculos por ano (Já cheguei a atingir a marca de mais de 350)dois ou três no mesmo dia, às vezes, este 2019 foi parecido, para mim, embora tenha sido obrigado a ficar, por cerca de 20 dias, de repouso, em abstinência teatral (Momento descontração!), por conta de uma cirurgia na coluna vertebral. Tão logo, porém, convenci o médico a me dar alta e me liberar para sair de casa, e dirigir, depois de um breve período utilizando aplicativos, lá estava eu, nas primeiras filas, sentindo fortes dores, à base de analgésicos, e fazendo uso de um andador e, posteriormente, de duas muletas, para me locomover. Fui 314 vezes ao Teatro, revi algumas peças, duas, três ou mais vezes, num total de 290 diferentes, incluindo as infantojuvenis. Foi um ano de muitos solos, 50, ao todo, o último no dia 22 de dezembroa maioria de boa ou excelente qualidade, felizmente.

O segundo semestre foi muito melhor que o primeiro, qualitativamente falando. Como jurado de dois prêmios, no primeiro, senti um pouco de dificuldade, para fazer até três indicações, em cada categoria, seguindo os regulamentos. Foi um sofrimento, confesso. Em compensação, no segundo, o sofrimento foi maior, porém pelo oposto. Para apontar até três indicados, sofri muito, tendo de escolher, às vezes, entre até seis ou sete fortes candidatos, em várias categorias. Faz parte… O coração aperta, mas…

JANEIRO: Este foi um mês que tinha tudo para ser “fraco”, e o foi, de certa forma, porque estávamos iniciando uma era de incertezas, de incógnitas, por conta de uma eleição presidencial equivocada, esdrúxula, com um Presidente da República idem, de poucas letrasinimigo público nº 1 das ARTES e da CULTURA, e poucas novas boas produções surgiram. Ao contrário do ano anterior, quase não tivemos reestreias, mas houve, sim, bons e ótimos espetáculos. Foram 24 peças diferentes as que eu vi.

 

Destaques“ESPELHOS” (Monólogo), “O CEGO E O LOUCO”“A GIGANTEIA” (Infantojuvenil), “70?! – DÉCADA DO DIVINO MARAVILHOSO – DOC.MUSICAL” (Reestreia; vi pela quinta vez,), “AS CRIANÇAS”“O LADO B”“MALDITOS” (Dança.), “A IRA DE NARCISO” (Monólogo.), “TSUNANY” (Monólogo.), “TEBAS LAND” (Reestreia; vi pela quinta vez.), “A PONTE GOLDEN GATE” (Reestreia.), “40 ANOS ESTA NOITE” e “SEGREDO DE JUSTIÇA”. Houve 2 decepções (PÉSSIMAS).

Melhores espetáculos“O CEGO E O LOUCO”“70?! – DÉCADA DO DIVINO MARAVILHOSO – DOC.MUSICAL”“AS CRIANÇAS”“A IRA DE NARCISO”“TEBAS LAND” e “40 ANOS ESTA NOITE”.

GRANDES DESTAQUES: “AS CRIANÇAS”, “TEBAS LAND” e “A IRA DE NARCISO”.

Observação: Houve a festa do “Prêmio CESGRANRIO de TEATRO”, como sempre, um grande acontecimento, muito esperado pela classe teatral.

FEVEREIRO: Sempre é uma época “ruim”, para o TEATRO, por causa do carnaval, caia ele nesse mês ou no início de março, como ocorreu este ano. Não foi diferente dos outros. Assisti a 22 peças. Até que não foi tão ruim; poderia ter sido pior.

Destaques“AS CRIANÇAS” (Revi.), “PERFUME DE MULHER”“A PRÓXIMA ESTAÇÃO – UM ESPETÁCULO PARA LER” (Monólogo.), “PANGEIA” (Infantojuvenil.), “ESPERANÇA NA REVOLTA”“TEBAS LAND” (Vi pela sexta vez.) e “SUSTO”. Nesse mês, as decepções (PÉSSIMAS) foram em maior número: 5.

Melhores espetáculos: “AS CRIANÇAS”, “A PRÓXIMA ESTAÇÃO – UM ESPETÁCULO PARA LER”, “ESPERANÇA NA REVOLTA”, “TEBAS LAND” e “SUSTO”.

GRANDES DESTAQUES: “AS CRIANÇAS”, “TEBAS LAND” e “SUSTO”.

Observação: Nesse mês, pela primeira vez, o “PRÊMIO BOTEQUIM CULTURAL”, de cujo júri faço parte, teve uma festa de entrega dos troféus aos vencedores, que foi um enorme sucesso e se repetirá, no próximo ano.

MARÇO: Mês do carnaval. Precisa dizer mais alguma coisa? A programação de TEATRO só foi iniciada no dia 8. Assisti a 16 peças.

Destaques“COMO SE UM TREM PASSASSE”“AUTO EUS” (Monólogo.), “O SOM E A SÍLABA”“O PREÇO”“COLE PORTER – ELE NUNCA DISSE QUE ME AMAVA”“MEU SERIDÓ” (Assisti em NatalRio Grande do Norte, a convite do SESC, na abertura do “Projeto Palco Giratório”.) e “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE”. De negativo, mesmo, apenas 1 PÉSSIMA.

Melhores espetáculos: “COMO SE UM TREM PASSASSE”“O SOM E A SÍLABA”“COLE PORTER – ELE NUNCA DISSE QUE ME AMAVA”“MEU SERIDÓ” e “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE”.

GRANDES DESTAQUES“O SOM E A SÍLABA”, “COLE PORTER – ELE NUNCA DISSE QUE ME AMAVA”, “MEU SERIDÓ e “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE”.

Observação: Pela primeira vez, fui convidado para a festa de dois grandes prêmios de TEATRO: o “Prêmio do HUMOR”, organizado por Fábio Porchat, e o “Prêmio CEBETIJ de TEATRO para Crianças”, voltado para o Teatro Infantojuvenil. Foram duas ótimas confraternizações, para as quais espero ser sempre convidado, pelo prazer e a alegria que me proporcionaram.

ABRIL: Em abril, fiz uma viagem a São Paulo, para assistir a alguns espetáculos de lá, que não são trazidos para o Rio, a grande maioria, principalmente os musicais7, em 4 diasDurante todo o mês, vi 26 espetáculos diferentes. Foi um dos melhores meses do ano.

Destaques“COLE PORTER – ELE NUNCA DISSE QUE ME AMAVA” (Revi. Pena que não pude assistir a ele mais outras vezes.), “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE” (Revi.), “O SOM E A SÍLABA” (Revi.), “TUDO AO CONTRÁRIO” (Espetáculo idealizado e organizado pelo CEFTEM, com o objetivo de arrecadar fundos para o “Projeto Sociedade Viva Cazuza” ), “O BOSQUE SOTURNO”“O JARDIM DAS CEREJEIRAS” (Vi em São Paulo.), “TATÁ, O TRAVESSEIRO” (Encantador espetáculo infantojuvenil, que vi em São Paulo e que será encenado, em 2020, no Rio de Janeiro.), “SUNSET BOULEVARD” (Assisti em São Paulo.), “CARMEN – A GRANDE PEQUENA NOTÁVEL” (Espetáculo “infantojuvenil”, para toda a família, que também vi em São Paulo.), “O MISTÉRIO DE IRMA VAPP” (Outro da leva de São Paulo. Estreou lá e, depois, veio para o Rio.), “BILLY ELLIOT – O MUSICAL” (Uma das grandes paixões da minha vida. Assisti, em São Pauloduas vezes, no mesmo dia, em sessões diferentes, é óbvio!), “A IRA DE NARCISO” (Revi.), “NAVALHA NA CARNE”“O RECITAL DA ONÇA” e “ABUJAMRA PRESENTE”. Um mês muito profícuo, principalmente graças aos espetáculos a que assisti em São Paulo e às repetições de outros, no Rio, que me encantaram ao extremo. Infelizmente, registrei 2 PÉSSIMAS.

Melhores espetáculos“COLE PORTER – ELE NUNCA DISSE QUE ME AMAVA”, “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE”“O SOM E A SÍLABA”“TATÁ, O TRAVESSEIRO”“SUNSET BOULEVARD”“CARMEN – A GRANDE PEQUENA NOTÁVEL”“O MISTÉRIO DE IRMA VAPP”“BILLY ELLIOT – O MUSICAL” e “A IRA DE NARCISO”.

GRANDES DESTAQUES: “COLE PORTER – ELE NUNCA DISSE QUE ME AMAVA”, “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE”, “O SOM E A SÍLABA”, “TATÁ, O TRAVESSEIRO”, “SUNSET BOULEVARD”, “CARMEN – A GRANDE PEQUENA NOTÁVEL”, “O MISTÉRIO DE IRMA VAPP”, “BILLY ELLIOT – O MUSICAL” e “A IRA DE NARCISO”.

MAIO: Um bom mês teatral, “pero no mucho”. Assisti a 26 espetáculos.

Destaques“CÁLCULO ILÓGICO” (Monólogo.), “OS DESAJUSTADOS”, “ÍCARO AND THE BLACK STARS” (Reestreia.), “AS COMADRES”, “HAMLET CANDIDATO”, “VERMELHA” (Monólogo), “ARRAIAL DAS LOBAS”, “POUT-POURRI DE MUSICAIS”(*)“MILAGRE NA CELA”, “SUSTO” (Revi.), “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE” (Vi pela terceira vez.); “SAUDADE DE MIM” (Dança.). Aqui, já começava a ser sentida, com maior peso, a perseguição ao “povo do TEATRO” e tomava mais corpo a dificuldade para se erguer um espetáculo teatral. Felizmente, somente 1 PÉSSIMA.

Melhores Espetáculos“CÁLCULO ILÓGICO”“ÍCARO AND THE BLACK STARS”“AS COMADRES”“SUSTO” e “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE”.

GRANDES DESTAQUES: CÁLCULO ILÓGICO”, “AS COMADRES”, SUSTO” e “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE”.

Observação: (*) O “POUT-POURRI DE MUSICAIS” foi um espetáculo que reuniu cenas de 20 dos melhores musicais já encenados no Brasil, nos últimos anos, na inauguração do Teatro Prudential, antigo Teatro Adolpho Bloch.

JUNHO: Mês de encerramento do primeiro semestre e esperança de que o segundo fosse melhor. O número de destaques não é proporcional ao de peças a que assisti: 30.

Destaques“O HÉTERO” (Monólogo.), “MENINAS E MENINOS” (Monólogo), “DISTORÇÕES”“TSUNANY” (Monólogo.), “PAULO FREIRE – O ANDARILHO DA UTOPIA” (Monólogo.), “EU, MOBY DICK”“TODAS AS COISAS MARAVILHOSAS” (Monólogo), “UM CONTO DE FADO PADRINHO” (Infantojuvenil.), “JOGO DE DAMAS”“PETER PAN – O MUSICAL”“O MISTÉRIO DE IRMA VAPP”“O PRÍNCIPE POEIRA E A FLOR DA COR DO CORAÇÃO” (Infantojuvenil.) e “O PORTEIRO” (Monólogo.). Assisti a 32 peças. Muito, em quantidade, e nem tanto, em qualidade. 2 PÉSSIMAS e 3 batendo na trave, pedindo para entrar no time destas.

Melhores Espetáculos: “O HÉTERO”, “MENINAS E MENINOS”, “EU, MOBY DICK”, “TODAS AS COISAS MARAVILHOSAS”, “PETER PAN – O MUSICAL”, “O MISTÉRIO DE IRMA VAPP”, “O PRÍNCIPE POEIRA E A FLOR DA COR DO CORAÇÃO” e “O PORTEIRO”.

GRANDES DESTAQUES: “EU, MOBY DICK”, “MENINAS E MENINOS”, “TODAS AS COISAS MARAVILHOSAS”, “PETER PAN – O MUSICAL, “O MISTÉRIO DE IRMA VAPP” e “O PRÍNCIPE POEIRA E A FLOR DO CORAÇÃO”.

JULHO: Iniciou-se o segundo semestre e, com ele, veio a esperança de que fosse melhor que o primeiro. E haja reza aos DEUSES DO TEATRO!!! E eles nos atenderam!!! Realmente o foi, para a surpresa de todos; minha, certamente. Vi 25 espetáculos.

Destaques“ESTADO DE SÍTIO” (Assisti duas vezes, no mesmo mês.), “EU, MOBY DICK” (Revi.), “ANGELS IN AMERICA: O MILÊNIO SE APROXIMA e PERESTROIKA” (Assisti duas vezes, no mesmo mês.) “A MENINA DO KUNG FU”“EU SEMPRE SOUBE”“A PONTE”“O INOPORTUNO”“AMAR É O CRIME PERFEITO”“A INVENÇÃO DO NORDESTE” (Já havia visto, em março, em Natal.), “MULHERES DE SHAKESPEARE” e “O PRÍNCIPE POEIRA E A FLOR DA COR DO CORAÇÃO” (Infantojuvenil. Revi.). Não houve nenhuma PÉSSIMA, porém seis chegaram bem pertinho disso. O último espetáculo a que assisti, no mês, foi no dia 29, uma vez que, na manhã seguinte, estaria sendo submetido a uma complicada cirurgia de coluna vertebral.

Melhores Espetáculos“ESTADO DE SÍTIO”“EU, MOBY DICK”“ANGELS IN AMERICA: O MILÊNIO SE APROXIMA e PERESTROIKA”“EU SEMPRE SOUBE”“O INOPORTUNO”“A INVENÇÃO DO NORDESTE” e “O PRÍNCIPE POEIRA E A FLOR DA COR DO CORAÇÃO”.

GRANDES DESTAQUES: “ESTADO DE SÍTIO”, “EU, MOBY DICK”, “ANGELS IN AMERICA: O MILÊNIO SE APROXIMA e PERESTROIKA”, “O INOPORTUNO”, “A INVENÇÃO DO NORDESTE” e “O PRÍNCIPE POEIRA E A FLOR DA COR DO CORAÇÃO”.

AGOSTO: Em função da citada cirurgia, só fui liberado, para sair de casa (E não poderia ser para ir a outro lugar: Teatro.) no dia 18. Sendo assim, com bastante dificuldade, consegui assistir a apenas 10 peças.

Destaques: “MÃE FORA DA CAIXA” (Monólogo.), “SANGUE”“EU, MÃE” (Monólogo.), “70?! DÉCADA DO DIVINO MARAVILHOSO – DOC.MUSICAL” (Vi mais uma vez.), “OBORÓ” e “NA CASA DO RIO VERMELHO – O AMOR DE ZÉLIA E JORGE”.  foram PÉSSIMAS, ao extremo.

Melhores Espetáculos: “SANGUE”, “70?! DÉCADA DO DIVINO MARAVILHOSO – DOC.MUSICAL” e “NA CASA DO RIO VERMELHO – O AMOR DE ZÉLIA E JORGE”.

GRANDE DESTAQUE: “SANGUE”. 

SETEMBRO: Como faço aniversário nesse mês, ganhei um ótimo presente: muitas peças boasAssisti a 27 espetáculos.

Destaques“DIÁRIO DO FAROL – UMA PEÇA SOBRE A MALDADE” (Monólogo.), “PIQUENIQUE” (Infantojuvenil.), “CAZUZA – PRO DIA NASCER FELIZ – O MUSICAL” (Reestreia.), “A COR PÚRPURA – O MUSICAL”“COMPANY”“FIM DE CASO”“MONSTROS”“O ANJO DO APOCALIPSE”“O DIABO EM MRS. DAVIS” (Monólogo.), “OMBELA – A ORIGEM DAS CHUVAS” (Infantojuvenil.), “A MENTIRA” e “GRANDE SERTÃO: VEREDAS” (Reestreia.). 1 PÉSSIMASaldo positivíssimo.

Melhores espetáculos: “DIÁRIO DO FAROL – UMA PEÇA SOBRE A MALDADE”, “PIQUENIQUE”, “A COR PÚRPURA – O MUSICAL”, “COMPANY”, “FIM DE CASO”, “MONSTROS”, “OMBELA – A ORIGEM DAS CHUVAS, A MENTIRA” e “GRANDE SERTÃO: VEREDAS”.

GRANDES DESTAQUES: “DIÁRIO DO FAROL – UMA PEÇA SOBRE A MALDADE”, “A COR PÚRPURA – O MUSICAL”, “COMPANY”, “FIM DE CASO”, “MONSTROS” e “GRANDE SERTÃO: VEREDAS”.

OUTUBRO: Neste mês, fiz uma segunda viagem a São Paulo, para conferir a programação local, e assisti, novamente, a 7 peças em 4 diasNo total, do mês, foram 34.

Destaques: “HOMEM FEITO”, “DA VINCI”, “MOJO MICKYBO”, “3 MANEIRA DE TOCAR NO ASSUNTO”, “SANGUE”, “FOLHAS DE VIDRO”, “FREUD & MAHLER”, “FIM DE CASO”, “ALADIM”, “VAN GOGH POR GAUGUIN”, “IAGO”, “SYLVIA”, “O SUBNORMAL”, “NA CASA DO RIO VERMELHO – O AMOR DE ZÉLIA E JORGE” (Revi.); “RAUZITO BELEZA – RAUL SEIXAS PARA CRIANÇAS”, “O RINOCERONTE”, “O FANTASMA DA ÓPERA”, “MADAGASCAR – UMA AVENTURA MUSICAL”, “COMO TER UMA VIDA QUASE NORMAL”, AMIGAS, PERO NO MUCHO”, “ESCOLA DE ROCK – O MUSICAL” “CHAVES – UM TRIBUTO MUSICAL”Foi um excelente mês2 PÉSSIMASO melhor saldo do ano.

Melhores Espetáculos: “DA VINCI”, “MOJO MICKYBO”, “3 MANEIRA DE TOCAR NO ASSUNTO”, “SANGUE”, “FIM DE CASO”, “IAGO”, “NA CASA DO RIO VERMELHO – O AMOR DE ZÉLIA E JORGE”, “O FANTASMA DA ÓPERA”, “MADAGASCAR – UMA AVENTURA MUSICAL”, “ESCOLA DE ROCK – O MUSICAL” e “CHAVES – UM TRIBUTO MUSICAL”.

GRANDES DESTAQUES: “DA VINCI”, “3 MANEIRAS DE TOCAR NO ASSUNTO”, “SANGUE”, “FIM DE CASO”, “IAGO”, “O FANTASMA DA ÓPERA”, “MADAGASCAR – UMA AVENTURA EM MUSICAL”, “ESCOLA DE ROCK – O MUSICAL” e “CHAVEZ – UM TRIBUTO EM MUSICAL”.  

NOVEMBRO:  Assisti a 28 espetáculos.

Destaques“O DESPERTAR DA PRIMAVERA” (Vi duas vezes, no mesmo mês.), “A COR PÚRPURA – O MUSICAL” (Revi.), “NASTÁCIA”“OS IMPOSTORES” (Vi duas vezes, no mesmo mês.); “VAMOS COMPRAR UM POETA”“A MANDRÁGORA”“TEATRO PARA QUEM NÃO GOSTA”“RELÂMPAGO CIFRADO”“LEMBRO TODO DIA DE VOCÊ”, “MARATONA DE NOVA YORK”“CONSERTO PARA DOIS” e “AQUILO QUE ACONTECE ENTRE NASCER E MORRER”. Foram 4 PÉSSIMAS.

Melhores Espetáculos“O DESPERTAR DA PRIMAVERA”“A COR PÚRPURA – O MUSICAL”“NASTÁCIA”“OS IMPOSTORES”“VAMOS COMPRAR UM POETA”“TEATRO PARA QUEM NÃO GOSTA”“RELÂMPAGO CIFRADO” e “LEMBRO TODO DIA DE VOCÊ”.

GRANDES DESTAQUES: “O DESPERTAR DA PRIMAVERA”, “A COR PÚRPURA – O MUSICAL”, “NASTÁCIA”, “OS IMPOSTORES”, “VAMOS COMPRAR UM POETA”, “TEATRO PARA QUEM NÃO GOSTA”, “RELÂMPAGO CIFRADO” e “LEMBRO TODO DIA DE VOCÊ”.

DEZEMBRO: E o ano teatral estava chegando ao fim. Em dezembro, por conta de toda a movimentação das festas de final de ano, as quais envolvem as pessoas em outros interesses, o TEATRO sofre bastante. De qualquer forma, mesmo com as casas vazias, a grande maioria, não foi um mês tão ruim. Assisti a 19 espetáculos, porquanto todas as peças encerraram suas temporadas, no máximo, no dia 22.

Destaques“SUELEN NARA IAN” (Infantojuvenil.), “CABARET AUTOFÁGICO” (Vi duas vezes, no mesmo mês.), “O DESPERTAR DA PRIMAVERA” (Vi pela quarta vez, duas no mesmo mês.), “DIÁRIO DO FAROL – UMA PEÇA SOBRE A MALDADE” (Revi.), “O CRAVO E A ROSA” (Montagem do CEFTEM.), “MEU SERIDÓ” (Revi, duas vezes, no mesmo mês.), “TEATRO PARA QUEM NÃO GOSTA” (Revi.), “HABITE-ME” (Monólogo.) e “A LISTA” (Monólogo.). Houve apenas 1 PÉSSIMA.

Melhores espetáculos: “SUELEN NARA IAN”, “O DESPERTAR DA PRIMAVERA”, “DIÁRIO DO FAROL – UMA PEÇA SOBRE A MALDADE”, “MEU SERIDÓ”, “TEATRO PARA QUEM NÃO GOSTA” e “A LISTA”.

GRANDES DESTAQUES: “SUELEN NARA IAN”, “O DESPERTAR DA PRIMAVERA”, “DIÁRIO DO FAROL – UMA PEÇA SOBRE A MALDADE”, “MEU SERIDÓ”, “TEATRO PARA QUEM NÃO GOSTA” e “A LISTA”.

RESUMO (Considerando apenas os espetáculos vistos no Rio de Janeiro):

Na categoria INFANTOJUVENIL, os melhores espetáculos do ano foram “O PRÍNCIPE POEIRA E A FLOR DA COR DO CORAÇÃO”, “DA VINCI”, “VAMOS COMPRAR UM POETA” e “SUELEN NARA IAN”.

No campo dos MUSICAISos melhores espetáculos do ano foram “COLE PORTER – ELE NUNCA DISSE QUE ME AMAVA”, “AO SOM DE RAUL SEIXAS – MERLIN E ARTHUR – UM SONHO DE LIBERDADE”, “PETER PAN – O MUSICAL”, “A COR PÚRPURA, O MUSICAL”, “COMPANY”, “MONSTROS”, “O DESPERTAR DA PRIMAVERA” e “LEMBRO TODO DIA DE VOCÊ”.

Quero valorizar, neste balanço, a COMÉDIA, gênero que, por total ignorância de muitos, é considerado “menor”, embora jamais o tenha sido, dizendo que as melhores comédias do ano foram “SUSTO”, “MEU SERIDÓ” (Ainda que, no “release”, apareça como “drama”.), “A INVENÇÃO DO NORDESTE”, “O MISTÉRIO DE IRMA VAPP”, “A MENTIRA” e “TEATRO PARA QUEM NÃO GOSTA”.

Os melhores DRAMAS foram “AS CRIANÇAS”, “TEBAS LAND”, “O SOM E A SÍLABA”, “EU, MOBY DICK”, “ESTADO DE SÍTIO”, “ANGELS IN AMERICA: O MILÊNIO SE APROXIMA E PERESTROIKA”, “SANGUE”, “FIM DE CASO”, “GRANDE SERTÃO: VEREDAS”, “NASTÁCIA”, “OS IMPOSTORES” e “RELÂMPAGO CIFRADO”. 

Os melhores MONÓLOGOS foram “A IRA DE NARCISO”, “CÁLCULO ILÓGICO”, “MENINAS E MENINOS”, “TODAS AS COISAS MARAVILHOSAS”, “DIÁRIO DO FAROL – UMA PEÇA SOBRE A MALDADE”, “3 MANEIRAS DE TOCAR NO ASSUNTO”, “IAGO” e “A LISTA”.

Grande REVELAÇÃO do ano: PEDRO DI CARVALHO, por sua interpretação em “SANGUE”.

Escrevi cerca de 100 críticas, em 2019. Gostaria de ter escrito mais, pois várias peças o mereciam, mas não tive tempo para todas. No próximo ano, a minha meta é, por conta de questões pessoaisdiminuir minhas idas ao Teatro, infelizmente, procurando manter uma média de quatro espetáculos por semana, e penso em escrever apenas uma crítica semanal. É claro que haverá semanas atípicas, porém preciso de tempo para mim e para concretizar projetos abandonados e/ou parados.

A todos, desejo o que quero de melhor para mim mesmo e para a minha família, e que estejamos juntos, em 2020lotando as salas de espetáculo e lutando, para que o TEATRO continue ocupando o lugar de destaque, que merece e que lhe é de direito, no panorama cultural brasileiroQueiram “ELES” ou não!!!

E VAMOS AO TEATRO!!!
OCUPEMOS TODAS AS SALAS DE ESPETÁCULO DO BRASIL!!!
A ARTE EDUCA E CONSTRÓI!!!
RESISTAMOS!!!
COMPARTILHEM ESTE TEXTO, PARA QUE, JUNTOS, POSSAMOS DIVULGAR O QUE HÁ DE MELHOR NO
TEATRO BRASILEIRO!!!

Dúvidas, críticas ou sugestões, envie para gilberto.bartholo@rioencena.com.

PUBLICIDADE
Scroll Up