‘Estou doido por um camarim’, brinca Zéu Britto sobre desejo de voltar aos palcos

Luiz Maurício Monteiro

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Com os teatros liberados pela prefeitura, muitas produções já estão se movimentando para levarem seus espetáculos aos palcos novamente. E quem estiver procurando para o seu elenco um artista multifacetado, que transite em diferentes linguagens como humor e música, pode convidar Zéu Britto. Não só pelo fato de o artista baiano reunir tais características, mas também por seu desejo de voltar o mais rapidamente possível à ativa.

Em entrevista para o quadro “Enquanto Isso, na Quarentena”, da RIO ENCENA TV (inscreva-se aqui), Zéu não escondeu que está ansioso para poder retomar trabalhos que foram paralisados pela pandemia de Covid-19, como a peça infantil “Suelen Nara Ian” e o seu show “Zéu Britto Sem Concerto” – claro, sem abrir mão das medidas de prevenção.

— Eu teria confiança hoje de entrar num teatro, com a minha máscara, ir pro camarim… Eu estou doido por um camarim! (risos) Olha, não tem nada melhor do que uma turma de teatro. Isso é insubstituível, e a pandemia tirou isso da gente. Eu me sentiria confiante de amanhã estar numa coxia agindo com meus colegas, tomando todas as precauções, mas, enfim, contracenando… — afirma, que na noite deste sábado faz o show virtual “As que eu mais gosto de cantar”.

No bate-papo, o artista ainda falou seu seu período de quarentena ao lado dos pais em Jequié, sua cidade natal no interior baiano, de onde saiu aos 18 anos e para onde cogita voltar a morar. Confira a entrevista completa no vídeo abaixo:

PUBLICIDADE
Scroll Up