Ficar em casa, evitar contatos… Em época de coronavírus, não sabemos o que esperar, mas sabemos o que fazer

Luciana Kezen

Luciana Kezen

35 anos, bacharel em Artes Cênicas pela UNIRIO, licenciada em Letras pela Estácio de Sá, atriz, escritora, tradutora e ávida leitora nas horas vagas.

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Como qualquer vírus, o corona é facilmente transmissível. Evitar aglomerações, não passar muito tempo em lugares fechados ou com ventilação precária, lembrar de lavar as mãos diariamente, são todas dicas excelentes para o dia a dia. Isso tudo soa simples.

Evitar sair de casa quando não estamos nos sentindo bem, deveria ser obrigatório. Devemos ter cuidado sim, diariamente. A atitude de “ah, eu não estou no grupo de risco, eu sou saudável, e daí?”. E daí, que você não sabe se a criança do seu lado é saudável também. Você não sabe se o idoso à sua frente não pertence ao grupo de risco. Você não sabe que o adulto atrás de você tem uma doença que afeta seu sistema imunológico.

Dá mesma forma que não devemos fazer campanha a favor do uso de preservativos só durante o Carnaval, também devemos ser lembrados de pequenas dicas de higiene necessárias no cotidiano. Será que só em época de crises, é que devem aparecer cartazes explicando como espirrar em público? Ou que devemos evitar encostar as mãos no rosto o tempo todo? Bobeira isso.

Deveríamos estar preocupados em como tossir em público sempre. Como que eu evito aglomeração se entro em um ônibus com mais pessoas do que o limite permitido? Tem algum número máximo que enche um vagão de metrô? O que eu faço se alguém tossir no elevador onde eu estiver? E se a pessoa espirrou na mão e acabou de encostar nessa porta que tenho que abrir?

Os teatros do Rio estão fechados por um período de 15 dias Fotos: Divulgação

Pelo mundo todo, as pessoas estão cancelando eventos e encontros com mais de 250 pessoas. Turnês foram canceladas. Espetáculos teatrais suspensos. Escolas suspendem as aulas. Todos estamos esperando que algo horrível possa acontecer.

Já está acontecendo. Não esperemos mais.

Seremos afetados economicamente de maneiras que ainda não temos como prever. Presenciaremos uma queda de freqüência em eventos culturais pelo país.

Artistas cancelando shows, apresentações, exposições… O contato com o publico!

Estamos pedindo às plateias para ficarem em casa.

Da mesma forma que, juntos, temos que estancar e reverter a situação de pandemia no país, juntos, seremos também responsáveis pelas crises econômicas  e culturais que ainda vão surgir. Sem pânico, com calma, fazendo cada um a sua parte. Não deixe sua indiferença bater de frente com os interesses da maioria.

Lembrando palavras da maravilhosa JK Rowling, “somos tão fortes quando unidos, tão fracos quanto divididos.”

Um aceno de mão efusivo, e até a próxima semana!
Dúvidas, críticas ou sugestões, envie para luciana.kezen@rioencena.com.

PUBLICIDADE
Scroll Up