Infantil ‘A Máquina do Tempo’ leva o público a diferentes épocas em curta temporada no Jardim Botânico

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Este é o primeiro solo do ator Gui Stutz Foto: Renato Mangolin/Divulgação

Alguns objetos espalhados e muita imaginação! É apenas disto que o menino protagonista do infantojuvenil “A Máquina do Tempo” precisa para passear por diferentes períodos da história e levar junto o público. Dirigido pela mãe, Denise Stutz, o ator Gui Stutz, que além de atuar ainda assina texto e músicas originais, estreia o solo nesse sábado (07), às 16h, no Clube Manouche, no Jardim Botânico, onde fica apenas até o próximo dia 29, com sessões também aos domingos, no mesmo horário.

A fim de entender o mundo de hoje a partir de respostas do passado, o menino constrói uma máquina do tempo. Nesta aventura, ele é capturado por um navio pirata, visita os dinossauros na pré-história, testemunha Santos Dumont voando no 14-Bis, é chamado para trabalhar num circo de 1923 como o “menino do futuro” e ainda passa por outros inúmeros lugares e épocas antes de retornar a 2020.

Ávido por conhecimento e cheio de criatividade, o menino foi criado por Gui Stutz – que está estreando seu primeiro solo – a partir de sua própria infância e paternidade.

— Sou filho único. Minha memória da infância tem muito de brincar sozinho e acompanhar as viagens de trabalho dos meus pais. Desenhava muito, criava mundos e histórias na minha cabeça — complementa Gui, pai de três filhos com idades entre dois meses e quatro anos.

PUBLICIDADE
Scroll Up