Busca
Menu
Busca
PUBLICIDADE

Infantil ‘O Paraíso Mais Belo do Mundo’ mistura poesia e teatro de animação em temporada online

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Tempo estimado de leitura: 2 minutos
Os boncecos são parte fundamental do espetáculo infantil Foto: Luciana Mesquita/Divulgação

RIO – Para a criançada que tem ficado mais tempo em casa do que o habitual – por conta da pandemia e do retorno não integral das aulas – aí vai mais uma dica de entretenimento: “O Paraíso Mais Belo do Mundo”. Com texto e direção do renomado José Mauro Brant, o infantil mistura diferentes linguagens, como poesia, teatro de animação com bonecos, música e literatura e segue em cartaz no YouTube, gratuitamente, até 1º de agosto – inclusive com uma versão traduzida em Libras.

Com inspiração na obra do escritor português Valter Hugo Mãe, Brant construiu o texto, que se ambienta numa biblioteca. Lá, Miguel e Maria têm a ajuda dos bibliotecários, o Sr. Américo e Dona Hortênsia, para explorar o universo literário que está à disposição. Sem se conhecerem inicialmente, eles acabam se unindo pelos livros que procuram: enquanto ele vai atrás das páginas que tenham as coisas mais belas do mundo, ela busca saber o que é o amor, e o que une as pessoas como casal. Assim, a dupla embarca numa história de amizade e superação e acaba concluindo que “O paraíso são os outros” e que o mais belo da vida é não estar sozinho.

— Trazemos um projeto potente, que pode ser usufruído por qualquer plateia. Basta ter coração para ouvir as descobertas das crianças criadas por Valter Hugo Mãe, nos fazendo refletir sobre o mundo que queremos deixar para elas — acrescenta Brant, que ainda atua como ator-manipulador, ao lado de Erika Riba, Fabricio Polido e Cleyton Diir.

Em cena, o quarteto dá vida aos mais de dez personagens dos contos de Mãe, sempre usando os bonecos – em dimensões humanas – criados pelo artista plástico Bruno Dante.

Antes da temporada virtual – que ainda conta com oficinas online – o espetáculo realizou uma temporada presencial em Brumadinho, em janeiro de 2020, quando se completou um ano do rompimento de uma barragem da Vale que devastou a cidade de Minas Gerais.

— As mensagens de superação e esperança do espetáculo se tornam ainda mais potentes no momento pós-pandemia. Temas como relação com os mais velhos, a superação da morte, o amor pelo conhecimento, pela ciência, pelos livros e, principalmente, a valorização da família colocando o “outro” como o “Paraíso” sonhado por Valter Hugo, fazem de “O Paraíso Mais Belo do Mundo” o espetáculo certo, na hora certa, para tempos que vamos agora viver — complementa Brant.


EM CARTAZ: Confira a programação teatral do Rio de Janeiro

PUBLICIDADE

Leia Também

PUBLICIDADE
Assine nossa newsletter e receba todo o nosso conteúdo em seu e-mail.