Live com leitura dramatizada de texto sobre amor LGBT arrecada doações para pessoas em situação vulnerável

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

A leitura de “Todo Amor que Houver Nessa Vida” começa às 17h Foto: Divulgação

A união entre arte e solidariedade tem sido uma das boas notícias nestes tempos difíceis de pandemia de Covid-19. E mais um exemplo desta grata combinação é a leitura dramatizada de “Todo Amor que houver nessa Vida”, que acontece nesse domingo (12), às 17h, na plataforma Sympla – que vai transmitir a leitura ao vivo e gratuitamente e onde também é possível fazer doações entre R$ 5 e R$ 10. Os recursos serão repassados a pessoas da comunidade LGBT, especialmente travestis e transexuais, em situação de pobreza, desempregadas ou em outras situações de vulnerabilidade social. A iniciativa faz parte da campanha solidária “LGBTI x Corona. A nossa bandeira nos une”, desenvolvida pelo Grupo Arco-Íris.

Dirigidos por Julio Luz, os atores Eliano Lettieri e Thiago Freitas interpretam o texto de Rogério Garcia sobre um relacionamento homoafetivo, que, além de enfrentar o impacto de uma grave enfermidade, ainda precisa lidar com os preconceitos e contradições dos Estados Unidos dos anos 1990.

Professor universitário, Brian (Eliano Lettieri) descobre ser portador de uma doença degenerativa, mas vê em seu marido, o artista plástico Johann (Thiago Freitas), um forte alicerce. A partir da história do casal, “Todo Amor que Houver Nessa Vida” não procura levantar bandeiras ou ser ativista e didática, mas, sim, falar sobre o amor, descartando qualquer barreira ou rótulo.

Durante a live, a leitura dramatizada será acompanhada por canções de músicos como Cazuza, Marisa Monte, Caio Prado e outros na voz da convidada especial, a cantora Nana Kozak.

PUBLICIDADE
Scroll Up