Máscara, distanciamento, álcool em gel e partiu teatro! Confira lista com 15 peças em cartaz presencialmente nesse fim de semana

Luiz Maurício Monteiro

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Rafael Portugal com seu stand-up (E), “A hora da estrela”, Juliana Martins com “O prazer é todo nosso” e “Desatinos” são algumas das opções de peças em cartaz nesse fim de semana Fotos: João Caldas Filho/Daniel Barboza/Léo Aversa/Thiago Farias Neves

É bem verdade que a Internet (e suas incontáveis plataformas) se mantém com a principal oferta de teatro para o público, apresentando um leque maior de opções de espetáculos – seja ao vivo ou gravado. Mas há de se ressaltar também que o bom e velho teatro presencial tem ganhado força. Embora o estado do Rio de Janeiro, cujo epicentro da pandemia é o seu distrito, tenha passado dos 50 mil mortos na quinta-feira (27), a prefeitura da capital vem afrouxando, aos poucos, as medidas adotadas contra a Covid-19. Na edição do Diário Oficial de sexta (28), foram publicadas novas orientações, mas nada em relação aos teatros, ou seja, permanecem as determinações para um máximo de 40% da capacidade do espaço, distância de 1,5m entre as pessoas e uso obrigatório de máscara.

Com este aval das autoridades e a vacinação avançando (ainda que muito timidamente), cada vez mais as salas vão reabrindo suas portas, o que permite ao espectador saudoso do teatro poder até escolher o que assistir presencialmente, sem ter que recorrer a telas de celulares, computadores e afins. E se você está no time dos que estão pensando em se proteger para, responsavelmente, curtir um teatro neste fim de semana, o RIO ENCENA te ajuda a encontrar a pedida ideal elencando abaixo 15 peças que vão estar em cartaz no sábado e no domingo – para conferir o serviço completo de cada uma, basta clicar no respectivo título.

Desde que os teatros foram autorizados a receber público novamente em setembro do ano passado, aquele que manteve a programação mais regular e eclética foi o Petra Gold – que já havia sido pioneiro também na transmissão ao vivo de espetáculos via Internet. E agora que o circuito começa a se abrir mais, não poderiam faltar peças em cartaz na sala do Leblon.

Uma delas é “Luiza Mahin… Eu ainda continuo aqui”, que reflete sobre a dor das mães que perdem seus filhos para a violência. Outra opção é a comédia solo “O prazer é todo nosso”, com Juliana Martins, que interpreta uma mulher solitária contando, de maneira natural e engraçada, suas experiências sexuais.

Ainda na Zona Sul, no Teatro Cândido Mendes, em Ipanema, se encerra no domingo a temporada de “Universo Íntimo”, que conta uma perigosa trama entre dois casais recheada de conflitos, rancor e corações doloridos.

“Universo Íntimo” está em cartaz no Teatro Cãndido Mendes Foto: Divulgação

Mas é no Shopping da Gávea onde se concentra o maior número de espetáculos presenciais neste fim de semana na Zona Sul. A maioria, infantis inspirados em histórias e personagens já consagrados na TV e no cinema. Entre eles, “Era uma vez… Chapeuzinho”, “Peter Pan, novas aventuras – O musical”, “Aladin e o roubo da lâmpada mágica” e “Princesas e Heróis no mundo dos games”.

Já para os adultos, as opções são as comédias “Os homens querem casar, e as mulheres querem sexo 2”, que narra a saga de um sujeito três vezes abandonado no altar, e “Impromédia”, que mistura improviso e interação com a plateia para contar histórias criadas na hora da apresentação.

Também na linha da comédia, dois shows de stand-up comedy: o fenômeno Rafael Portugal, sucesso na TV com participações no BBB (Globo) e no programa “A Culpa é do Cabral” (do Comedy Central) e no YouTube, com o canal Porta dos Fundos, se apresenta no Teatro Casa Grande com seu show “Eu comigo mesmo”, em cartaz há mais de cinco anos. Já no Riachuelo Rio, na região da Cinelândia, Nil Agra sobe ao palco para um única apresentação de “Uma vida em 30 anos”.

Perto dali, mais próximo da Candelária, o CCBB recebe “A hora da estrela ou o canto de Macabéa”, musical protagonizado por Laila Garin, que adapta para o palco a obra homônima de Clarice Lispector sobre uma imigrante nordestina acometida pela falta de afeto e poesia.

Já na Zona Norte, mais um infantil adaptado de um clássico: “Quem tem medo do Lobo Mau?”, no Teatro Miguel Falabella, no Norte Shopping, no bairro do Cachambi.

“Grau Zero”, no Glaucio Gill Foto: Marcéu Pierrotti/Divulgação

E não são só os teatros privados que estão retomando suas atividades. Duas salas sob gestão do Governo Estadual também estão com temporada presenciais. Na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, o solo “Desatinos” aborda temas como violência, discriminação, preconceito, bullying, morte e liberdade através de quatro contos tragicômicos. E por fim, no Glaucio Gill, em Copacabana, “Grau Zero” questiona a História contada nas escolas a partir da seguinte trama: três alunos de um curso de mestrado questionam a professora sobre a possibilidade de escrever uma outra História, já que com aquela que conhecem, se sentem ideologicamente formatados.

Mas se você ainda prefere esperar a pandemia passar e/ou a vacinação engrenar, basta clicar aqui, acessar nossa aba Em Cartaz e conferir os espetáculos disponíveis online.

PUBLICIDADE
Scroll Up