Busca
Menu
Busca
PUBLICIDADE

‘Meus Cabelos de Baobá’ circula por teatros do Sesi exaltando a identidade negra feminina; confira fotos de cena

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

O espetáculo “Meus Cabelos de Baobá”, que valoriza a identidade negra feminina e sua força e conexão com a ancestralidade, está de volta aos teatros Firjan Sesi, por onde passou antes da pandemia. A partir desse sábado (16), a peça – que tem direção de Vilma Mello e texto de Fernanda Dias, que divide o palco com Ana Paula Black, Tati Silva e Beá – realiza uma pequena circulação pelas unidades do Centro, de Duque de Caxias e de Jacarepaguá – confira fotos de cena e o serviço completo abaixo:

SERVIÇO

Local: Teatro Firjan Sesi Centro / Sesi Caxias / Sesi Jacarepaguá | Endereço: Avenida Graça Aranha, Nº 1 – Centro / Rua Artur Neiva, 100 – Bairro 25 de Agosto, Duque de Caxias. / Av. Geremário Dantas, 940 – Freguesia, Jacarepaguá | Sessões: Sábado (16) às 17h no Centro; Sexta (22) às 20h em Duque de Caxias; Sábado (23) às 20h em Jacarepaguá | Temporada: 16/10 a 23/10 | Elenco: Fernanda Dias, Ana Paula Black, Tati Silva e Beá | Direção: Vilma Melo | Texto: Fernanda Dias | Classificação: Não informada | Entrada: R$ 20 | Bilheteria: Na bilheteria do teatro, segunda a sexta, das 11h30 às 19h30. Sábados, domingos e feriados, quando houver atração, duas horas antes / Ou na plataforma Sympla | Gênero: drama | Duração: 50 minutos | Capacidade: Não informada

PUBLICIDADE
A peça tem como pilares os diálogos e uma trilha musical tocada e cantada ao vivo Fotos: Cyntia Sales/Divulgação
Os diálogos ocorrem entre a Rainha Dandaluanda e o Baobá, a árvore milenar de origem africana
A árvore ensina à rainha diferentes valores africanos e desperta a sua autoestima
Os ensinamentos do Baobá são para as diferentes fases de Dandaluanda: como menina, mulher e rainha
Assim, a rainha fica ciente da sua beleza singular, da sua força ancestral e de sua identidade negra
E um dos gatilhos da peça foi exatamente a força que a mulher negra tira de sua ancestralidade nas horas desfavoráveis
PUBLICIDADE
Assine nossa newsletter e receba todo o nosso conteúdo em seu e-mail.