Busca
Menu
Busca
PUBLICIDADE

Molière: em homenagem aos 400 anos de nascimento do icônico dramaturgo francês, grupo teatral encena ‘O Doente Imaginário’

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Tempo estimado de leitura: 2 minutos
O grupo Teatro de Brinquedo do Novo Milênio segue em cartaz até o fim do mês com “O Doente Imaginário” Foto: Júlia Johnson/Divulgação

RIO – Considerado um dos maiores dramaturgos de todos os tempos e um dos mestres da comédia satírica (ou de costumes), Molière é, sistematicamente, encenado nos teatros mundo afora. E como aqui no Brasil não é diferente, uma montagem com texto do francês está em cartaz atualmente na Zona Sul do Rio de Janeiro. Trata-se da versão do grupo Teatro de Brinquedo do Novo Milênio para o clássico “O Doente Imaginário”, que fica no Teatro Candido Mendes, em Ipanema, até o próximo dia 31, de sexta a domingo, às 20h.

A montagem, que tem direção de Marcus Alvisi e tradução e adaptação de João Bethencourt, é uma homenagem aos 400 anos do nascimento de Jean-Baptiste Poquelin (verdadeiro nome de Molière), que serão completados em 15 de janeiro de 2022.

Uma marca dos textos do francês é retratar e criticar os costumes da sociedade contemporânea, jogando luz e humor sobre os defeitos e virtudes do ser humano. Por isto, o nome comédia de costumes!

Em “O Doente Imaginário”, Argan, um velho hipocondríaco que não aguenta mais gastar rios de dinheiro com remédios, arquiteta para que sua família se case com um médico, que vem de uma família de… médicos! Porém, para seu desespero, a jovem Angélica se apaixona por um rapaz que não tem o mínimo conhecimento de medicina.

Para piorar, Belinha, que é sua mulher e madrasta de Angélica, insiste para que a garota vá para um convento. Paralelamente, para desfazer tal imbróglio (ou não!), Nieta, a criada, e Beraldo, irmão de Argan, elaboram um plano para que tudo seja resolvido.

— Tratamos a obra com intimidade, sem nenhuma formalidade. Molière, neste processo de trabalho, se tornou nosso amigo. Toda a poeira que ronda a sua obra, nós queremos espanar. Para nós ele não é um clássico mas sim um autor atemporal que conserva a mesma potência hoje, como teve 400 anos atrás — acrescenta o diretor Marcus Alvisi, fundador do grupo.

SERVIÇO

Local: Teatro Candido Mendes | Endereço: Rua Joana Angélica, Nº 63 – Ipanema. | Telefone: (21) 2523-3663 | Sessões: Sexta a domingo às 20h | Temporada: 02/10 a 31/10 | Elenco: Carlos Marinho, Duda Romanhol, Lucas Garbois, Ludmila Horochovski, Luiz Furlanetto, Murilo Carrão, Natália Horochovski, Rafael Ayres e Yonn Levy | Direção: Marcus Alvisi | Texto: Molière (Tradução e Adaptação: João Bethencourt) | Classificação: 14 anos | Entrada: R$ 60 (inteira); R$ 30 (meia) | Bilheteria: Sympla | Gênero: comedia | Duração: 90 minutos | Capacidade: 60 lugares


ARTISTAS OPINAM: vacinação avança, e peças com elencos mais numerosos ganham espaço no Rio

PUBLICIDADE

Leia Também

PUBLICIDADE
Assine nossa newsletter e receba todo o nosso conteúdo em seu e-mail.