Morre o ator, produtor e ex-presidente da Funarte Humberto Braga, aos 74 anos

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Humberto Braga foi ator e produtor cultural Foto: Reprodução/Imprensa

Morreu na manhã desta quinta-feira (04), no Rio de Janeiro, o ator e produtor Humberto Braga, aos 74 anos. Além de décadas dedicadas aos palcos, principalmente ao teatro infantojuvenil, ele também atuou na gestão pública cultural, em diferentes épocas. Até o fechamento desta nota, a causa do falecimento e o local e horário do funeral ainda não haviam sido divulgados.

Na Fundação Nacional das Artes (Funarte), foi presidente em 2016, mas ficou apenas quatro meses, sendo sucedido por Stepan Nercessian. E na Secretaria de Cultura, no ano passado, a passagem foi curta mais uma vez. Tido como peça fundamental do plano de cultura da então secretária Regina Duarte e cotado até para assumir a Secretaria Especial, ele acabou saindo depois de ser alvo de uma campanha montada por bolsonaristas presentes no órgão, que o apontavam como um “esquerdista” levado pela atriz.

Humberto Braga, que trabalhou no teatro pela última vez como diretor de produção na peça “O Anjo do Apocalípse”, sempre esteve ligado à gestão pública do setor. Depois de iniciar a carreira como servidor público no fim dos anos 1960, durante a ditadura militar, entrou, em 1976, para o Serviço Nacional de Teatro, que, anos mais tarde, viria a ser rebatizado como Instituto Nacional de Artes Cênicas (Inacen). Já ao fim da década de 1980, findado o regime militar, trabalhou na Fundação Nacional de Artes Cênicas (Fundacen). Em 1994, teve sua primeira passagem pela Funarte – como diretor de Artes Cênicas – onde ficou até o ano 2000, quando passou a fazer parte do extinto Ministério da Cultura (MinC), como secretário de Música e Artes Cênicas.

— Humberto era um aliado e defensor da democracia, do diálogo, da liberdade de expressão e da classe artística — diz nota de luto emitida pela Associação dos Produtores de Teatro do Rio (Aptr).

PUBLICIDADE
Scroll Up