‘Parece Loucura, mas há Método’: experiência da Armazém Cia. de Teatro, que mistura jogo e interação com o público, volta em temporada online e gratuita

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Ao todo, 10 atores fazem parte do espetáculo Foto: Reprodução/Zoom

Em 2020, muita gente que torcia o nariz para o casamento entre o teatro e a Internet precisou se acostumar a uma nova realidade. Com todas as salas do Rio de Janeiro fechadas por cerca de seis meses – a liberação para reabertura foi dada pela prefeitura em setembro, mas pouquíssimas voltaram até agora – muitos artistas migraram para a rede virtual, fosse simplesmente disponibilizando peças na íntegra ou até mesmo se apresentando ao vivo. Entre os que preferiram apresentações em tempo real, está a Armazém Companhia de Teatro, que não apenas montou um espetáculo online, como se propôs a oferecer ao público uma experiência original, com caráter de jogo, em que os próprios espectadores têm participação fundamental.

Trata-se de “Parece Loucura, mas há Método”, que estreou em julho do ano passado e está de volta nesse fim de semana, quando começa uma curta temporada na plataforma Zoom, com sessões sábados, às 20h e domingos, às 18h – os ingressos são gratuitos, já que a temporada é realizada com recursos da Lei Aldir Blanc, através do edital Fomento a todas as Artes, da Secretaria Municipal de Cultura. Confira o serviço completo no fim da página ou clicando aqui.

Na tela do computador ou do celular, o público acompanha 10 atores, um no papel de uma espécie de Mestre de Cerimônias, enquanto os outros nove interpretam personagens das peças de William Shakespeare (1564-1616). Ao longo da apresentação, estas personalidades vão “duelando” em monólogos, e o espectador tem o poder de votar para que um deles seja eliminado – pondo fim, portanto, a uma história. Os confrontos vão se sucedendo até que sobre apenas um vencedor – assista a imagens da peça no vídeo mais abaixo.

— Shakespeare é o mundo. São personagens muito diversos, com visões de mundo muito diferentes entre si. “Em alguns, há humor. Em outros, uma perspectiva mais política. Uma delas fala de amor. Outro de traição. Enfim, é um leque de opções abrangente; e a formação da plateia de cada dia influi decisivamente na sequência dos acontecimentos — explica o diretor Paulo Moraes, que assina o roteiro ao lado de Jopa Moraes.

Graças ao alcance da Internet, “Parece Loucura, mas há Método” foi assistido, segundo da produção, por pessoas de todo o território brasileiro, inclusive de municípios do interior onde, em muitos casos, não há teatro presencial. O espetáculo também teve audiência em outros países, como Alemanha, Chile, China, Dinamarca, Equador, Espanha, Estados Unidos, França, Portugal, Reino Unido, Suíça e Uruguai. Além disso, a peça foi transmitida virtual nos festivais FITA (Festa Internacional de Teatro de Angra), Midrash Festival e Niterói em Cena.

SERVIÇO

Onde assistir: Plataforma Zoom
Sessões: Sábados às 20h; domingo às 18h
Período: 16/01 a 14/02
Elenco: Charles Fricks, Isabel Pacheco, Jopa Moraes, Kelzy Ecard, Liliana de Castro, Luis Lobianco, Marcos Martins, Patrícia Selonk, Ricardo Martins e Vilma Melo
Direção: Paulo de Moraes
Texto: Paulo de Moraes e Jopa Moraes (a partir de personagens de William Shakespeare)
Classificação: 12 anos
Entrada: Franca (mas há a possibilidade de colaboração voluntária)
Bilheteria: Sympla
Gênero: Espetáculo jogo
Duração: 70 minutos

PUBLICIDADE
Scroll Up