‘Peça a R$80? Para quem?’, questiona ator e dramaturgo Felipe Cabral sobre impacto da crise pós-pandemia no teatro

Luiz Maurício Monteiro

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Em 28 de junho, é celebrado e lembrado mundialmente o Dia do Orgulho LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex). As comemorações, porém, começam bem antes! Tanto que o ator e dramaturgo Felipe Cabral está disponibilizando ao longo de todo o mês em seu canal no Youtube, o Eu Leio LGBT, a íntegra de “40 Anos Esta Noite”, espetáculo sobre a formação de famílias homoafetivas no qual ele atua e assina o texto. Em entrevista ao “Enquanto Isso, na Quarentena”, quadro da RIO ENCENA TV criado para estes tempos de pandemia de Covid-19, o artista falou sobre como vê a produção de peças sobre o universo LGBT no Rio de Janeiro, a relação do público hétero com montagens com esta temática e também o que espera do teatro nos próximos meses. Para ele, é difícil o teatro voltar a ser o que era, com presença de público, enquanto o coronavírus não for embora definitivamente, levando consigo a apreensão e a crise financeira que trouxe para cá a reboque.

— As pessoas estão pegando essa ajuda de R$ 600… A economia está em crise, as pessoas estão sem emprego… Como o teatro vai dialogar, como vai convidar estas pessoas? Vai voltar com peças a R$ 80? Para quem ele vai voltar? Quem vai assistir? — provoca.

Confira a entrevista na íntegra no vídeo abaixo:

PUBLICIDADE
Scroll Up