Solo inspirado em conto do renomado escritor tcheco Franz Kafka faz apresentações em plataforma digital

Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Protagonista do solo, Eduardo Andrade é ator e palhaço Foto: Alonso Martínez/Divulgação

Franz Kafka (1883-1924) publicou “Relatório a uma academia”, conto presente em seu primeiro livro, em 1917. Mais de um século depois, o ator, artista plástico e palhaço Eduardo Andrade apresenta o texto no teatro apostando no que enxerga como uma capacidade da obra do renomado escritor tcheco de se manter contemporânea ao longo dos anos. O espetáculo “Macaco – Relatório a uma academia”, que fala de adaptação aos novos tempos, faz cinco apresentações, a partir dessa quarta-feira (12) na plataforma digital Yazo, através do projeto Funarj em Casa – a partir de 18/05, haverá mais sessões (confira o serviço completo no fim da página).

Na montagem – que a princípio seria realizada para o teatro presencial, antes da pandemia – Eduardo Andrade interpreta um macaco sequestrado na África para ser levado para a Alemanha, onde será exibido num zoológico. Durante a viagem, enjaulado no interior de um navio, conclui que, se não agir rápido e pensar numa solução, acabará morrendo. E ao observar a rotina dos marujos, com esforço e perspicácia, alcança um feito que ninguém jamais imaginaria: chega à formação média de um europeu intelectual.

— Essa fábula genial e intrigante; publicada em 1917, é hoje revista e montada num cenário caótico e pandêmico, onde a sobrevivência está cada vez mais relacionada a nossa capacidade de adaptação aos novos tempos — explica o ator, fazendo ainda um comparativo: — Assim como o projeto, que antes se tratava de uma montagem teatral, sofreu mudanças pela pandemia e passou a ser pensado como um produto audiovisual. Esse desafio mobilizou novas formas de pensar e de buscar saídas que mantivessem, nessa nova linguagem, a intensidade do texto presencial.

Já o diretor Beto Brown, com quem Eduardo Andrade trabalha há 25 anos, explica que procurou ser fiel à obra original de 1917, mas colocou toques pessoais ao adaptá-la para o teatro em 2021.

— Li o conto e resolvi contá-lo com minhas palavras, sem fugir da história original, que foi aos poucos se entranhando em mim, avançando sob meus dedos no teclado e revelando aspectos interessantíssimos e ultra atuais — detalha o diretor, completando: — O macaco se viu sem saída e sem saber o que pensar. Não pensou, não planejou. Apenas se acalmou o quanto pode e observou o máximo possível. E qual um sapien, sem saber, acumulou e organizou observações e pensamentos. Virou outra coisa jamais antes desejada ou sonhada por ele, que provavelmente nem sabia o que era sonhar. Mas ele foi além. Chegou onde precisava e até mais longe. Uma transição muito bem sucedida.

SERVIÇO
Onde assistir: Plataforma Yazo
Sessões: Quarta (12) a sábado (15) às 20h; domingo (16) às 19h
Período: 12/05 a 16/05
Elenco: Eduardo Andrade
Direção: Beto Brown
Texto: Franz Kafka (adaptação de Beto Brown)
Classificação: Não informada
Acesso: R$ 10 (ingresso consciente); R$ 20 (ingresso participativo); R$ 30 (cortesia cativos); Grátis (Funarj)
Bilheteria: Sympla
Gênero: Drama
Duração: Não informada

Onde assistir: YouTube – Canal Dudu Arte5
Sessões: Quarta a domingo às 17h e às 20h (às 17h, sempre com tradução em libras)
Período: 26/05 a 30/05
Elenco: Eduardo Andrade
Direção: Beto Brown
Texto: Franz Kafka (adaptação de Beto Brown)
Classificação: Não informada
Acesso: Gratuito Clique AQUI para assistir
Gênero: Drama
Duração: 50 minutos
Sinopse: O espetáculo fala de adaptação aos novos tempos. Eduardo Andrade interpreta um macaco sequestrado na África para ser levado para a Alemanha, onde será exibido num zoológico. Durante a viagem, enjaulado no interior de um navio, conclui que, se não agir rápido e pensar numa solução, acabará morrendo. E ao observar a rotina dos marujos, com esforço e perspicácia, alcança um feito que ninguém jamais imaginaria: chega à formação média de um europeu intelectual.

Outras atividades

Debate gratuito online
Dia 27 (quinta-feira às 20:50h) – intitulado “A PEÇA E O PERSONAGEM” com convidados após o espetáculo. O debate é composto pelo diretor Beto Brown, o ator Eduardo Andrade e os convidados são Evelin Dizitzer (psicóloga) e César Augusto (ator e diretor).

Oficina gratuita online
Dia 30 (domingo às 16h.) intitulada MONÓLOGOS A PARTIR DE TEXTOS LITERÁRIOS, com o diretor Beto Brown. A inspiração para essa oficina foi a sua pratica na montagem do espetáculo. Beto ministrará um workshop online, voltado para atores e atrizes, que constitui de conversa e pratica sobre monólogos a partir de literatura.

 

PUBLICIDADE
Scroll Up