Busca
Menu
Busca
PUBLICIDADE

‘Te falo com amor e ira’: feminismo através do tempo e do espaço

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
35 anos, bacharel em Artes Cênicas pela UNIRIO, licenciada em Letras pela Estácio de Sá, atriz, escritora, tradutora e ávida leitora nas horas vagas.
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Após 17 meses do decreto do primeiro lockdown no estado do Rio de Janeiro, nós, artistas, ainda estamos aqui produzindo e nos reinventando diariamente para conseguirmos fazer arte de algum jeito. E estou gostando bastante de ver novos trabalhos sendo desenvolvidos para o formato online. Peças que surgem nesse formato com uma premissa que tem em mente o uso da câmera.

No solo ‘Te falo com amor e ira’, que está em temporada ao vivo às segundas-feiras, até dia 30 de agosto, sempre às 21h, gratuitamente no YouTube, nós acompanhamos uma videochamada entre uma mulher e o pai de seus filhos. Ela acabou de colocar as crianças para dormir e atende a ligação dele. É uma chamada íntima, entre pessoas que se conhecem. Ela fala, ele escuta. Escutamos o lado dela da conversa. Sabemos o que ela pensa. Como ela está.

‘Te falo com amor e ira’ é um texto extremamente feminista. Essa mulher vem com uma história judaico cristã entrelaçada com mitologia grega, onde passa por Eva, Lilith, Medéia e uma multiplicidade de mulheres reais e imaginárias. Ela é todas. Ela é ela mesma.

Seus questionamentos poderiam ser discutidos em uma sessão de terapia ou poderiam, como são, ser discutidas com seu parceiro. Ela fala sobre ser mulher, mãe, sobre o amor e maneiras de amar, ela faz citações, fala através de música,
dança. Ela se desdobra se expressando porque é assim que se expressa. Ela quer ser entendida.

Branca Messina é protagonista e coautora do solo Foto: Ana Alexandrino/Divulgação

Fernanda Bond e Branca Messina assinam juntas o texto de ‘Te falo com amor e ira’. Em frente à câmera, vemos Branca Messina cumprindo a atuação dessa mulher que conversa com o pai de seus filhos. E por trás da câmera, a direção é de Fernanda Bond, que acha uns ângulos interessantes para essa conversa, como um momento em que vemos Branca falando pelo espelho do banheiro enquanto faz xixi.

Branca Messina está confortável na pele da protagonista dentro de casa, é a sua casa. Sua cozinha, onde ela faz um chá. Sua sala, onde ela coloca uma musica para dançar, onde ela fuma um cigarro. Entramos em sua intimidade física e
psicológica com todas as questões que essa mulher expõe.

Gosto de que uma vez iniciada a ligação, nos mantemos assistindo continuamente e ao vivo toda a peça. Vez ou outra senti que o texto se perdia um pouco nas muitas viagens e referências que estava fazendo, me dificultando um
pouco seguir a linha de pensamento da protagonista.

Mas “Te falo com amor e ira” é um belo trabalho de questionamentos pessoais e sociais sobre as posições da mulher através da história e atualmente na sociedade moderna.

Um aceno de mão efusivo e até a próxima semana.
Dúvidas, críticas ou sugestões, envie para luciana.kezen@rioencena.com.

SERVIÇO

Local: YouTube – Canal Te falo com amor e ira ou Instagram: @te.falo.com.amor.e.ira | Sessões: Segundas às 21h (ao vivo) | Temporada: 09/08 a 30/08 | Elenco: Branca Messina | Direção: Fernanda Bond | Texto: Fernanda Bond e Branca Messina | Classificação: 12 anos | Entrada: Franca (com opção de contribuição voluntária) | Gênero: drama | Duração: Não informada


OPINIÃO: Leia as críticas da Aza Njeri e da Luciana Kezen

PUBLICIDADE

Leia Também

PUBLICIDADE
Assine nossa newsletter e receba todo o nosso conteúdo em seu e-mail.