Busca
Menu
Busca
PUBLICIDADE

Teatro O Tablado é promovido a Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Rio

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Tempo estimado de leitura: 2 minutos
O deputado Noel de Carvalho no palco d'O Tablado, entre o ator e diretor Ricardo Kosowski e a diretora do espaço Cacá Mourthe Foto: Divulgação

RIO – O Teatro O Tablado, que em 2021 completa 70 anos de história, ganhou um homenagem: após votação na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o espaço foi promovido a Patrimônio Cultural e Imaterial do estado fluminense. O título, fruto de um projeto de lei do deputado Noel de Carvalho (PSDB), foi dado na noite desta quinta-feira (04), véspera do Dia Nacional da Cultura (05/11).

— O Tablado é um símbolo de resistência porque conseguiu consolidar-se como uma das marcas da nossa cultura cada vez mais relegada a segundo plano. E temos a sorte de tê-lo em nosso estado. E ter um projeto desses aprovado na véspera do Dia Nacional da Cultura para mim é um orgulho e uma vitória para nosso país. A arte também é fundamental nas nossas vidas — disse o deputado.

Além das sete décadas de existência d'O Tablado (que já havia tido seu espaço físico tombado pela Prefeitura do Rio), o ano de 2021 marca também o centenário de nascimento de Maria Clara Machado (1921-2001), aclamada escritora e fundadora do teatro. A Alerj já havia a homenageado, também por iniciativa do deputado Noel de Carvalho, com a Medalha Tiradentes ‘post mortem', que é a maior honraria do estado concedida a pessoas que prestaram relevantes serviços à humanidade.

O Tablado – que fica na Rua Lineu de Paula Machado, na Lagoa – é conhecido não só como palco de peças teatrais, mas também pela formação de grandes artistas. De lá, saíram nomes como Malu Mader, Andréa Beltrão, Jacqueline Laurence, Miguel Falabella, Enrique Diaz e Marcelo Adnet, entre outros.

O espaço – que de acordo com a ata de fundação deveria ser apenas a sede de um “grupo de teatro amador” – começou como uma simples sala, com um palco rudimentar e sem cadeiras suficientes para receber o público – um padre da igreja vizinha ajudava emprestando alguns bancos.  Somente três anos após a fundação, O Tablado foi ter uma plateia de verdade.


EM CARTAZ: Confira a programação teatral do Rio

PUBLICIDADE

Leia Também

PUBLICIDADE
Assine nossa newsletter e receba todo o nosso conteúdo em seu e-mail.