Busca
Menu
Busca
PUBLICIDADE

Teatro Poeira reabre na próxima terça-feira (18) com exposição sobre espetáculos já encenados em seus palcos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Tempo estimado de leitura: 2 minutos
O Teatro Poeira, em Botafogo Foto: Luiz Maurício Monteiro

RIO – Um dos raros teatros privados do Rio de Janeiro que ainda não retomou as atividades após o recesso forçado pela pandemia de Covid-19 em março de 2020, o Poeira já tem data para reabertura. Mas ainda não para espetáculos! Com um pouco de atraso – a previsão inicial era dia 07 – o teatro localizado em Botafogo, Zona Sul, recebe a partir da próxima terça-feira (18) uma exposição que promete uma viagem no tempo pelas mais de 160 peças já encenadas na sala principal e também na anexa, de menor porte, conhecida com Poeirinha.

A exposição Antes e Depois do Espetáculo – que ocorreria em 2020, mas foi postergada devido à pandemia e a um problema de saúde do diretor Aderbal Freire-Filho, que idealizou o evento – tem curadoria da diretora Bia Lessa. A proposta é ocupar todas as dependências do equipamento, inclusive camarins, coxias, plateia e até fachada, que vai receber diversas fotos para causar um efeito de expansão dos limites do espaço.

Além de recordar as montagens que passaram pelo Poeira, a ideia da exposição é também prestar uma homenagem ao público que já ocupou as plateias do espaço – cerca de de 300 mil pessoas, segundo a administração. Quem chama a atenção para o tributo é a atriz Andréa Beltrão, fundadora e administradora do espaço ao lado da também atriz Marieta Severo.

— Queremos homenagear também as mais de 300 mil pessoas que assistiram aos espetáculos, retribuindo o voto de confiança — disse Andréa, ao jornal Estadão.

Também fará parte da retomada do Poeira um espetáculo protagonizado pelas próprias gestoras do espaço – elas que protagonizaram “Sonata de Outono”, drama do sueco Ingmar Bergman (1918-2007) que inaugurou o teatro há quase 17 anos, em junho de 2005. Desta vez, a parceria no palco será em “Espectador Condenado à Morte”, comédia de 1985 do romeno Matéi Visniec que ironiza os julgamentos feitos pela sociedade contemporânea.

O espetáculo, que terá direção do ator Enrique Diaz, ainda não conta com uma data de estreia. Há apenas uma expectativa de que seja em abril.


EM CARTAZ: Confira a programação teatral do Rio

PUBLICIDADE

Leia Também

PUBLICIDADE
Assine nossa newsletter e receba todo o nosso conteúdo em seu e-mail.