Morre a atriz Camila Amado, aos 82 anos

Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O último trabalho de Camila Amado foi na TV, na novela “Éramos Seis”, de 2019 Foto: Cesar Alves/Globo

Morreu neste domingo (06) a atriz Camila Amado, aos 82 anos. Natural do Rio de Janeiro, a artista faleceu em decorrência de um câncer, de acordo com sua assessoria de imprensa. Até o fechamento desta nota, não havia informações sobre velório e sepultamento.

Nos palcos, a veterana atriz era muito ligada ao teatro experimental. No currículo, peças como “A Vida Impressa em Dólar” (1962), de Clifford Odetts; “A Exceção e a Regra” (1967), de Bertolt Brecht; e “O Segredo do Velho Mudo” (1972), de Nelson Xavier. Já no ano passado, já durante a pandemia, Camila atuou ao lado de Marco Nanini, com quem trabalhara ela primeira vez há 40 anos, no cineteatro “As cadeiras”, considerado um dos principais títulos do teatro do absurdo de Eugène Ionesco. Na produção, que falava sobre a incomunicabilidade humana, os atores eram separados por bolhas de plástico.

Na televisão, começou a carreira em 1969 com a novela “Um Gosto Amargo de Festa”, da TV Tupi. Já sua última aparição na telinha com em agosto 2019, em “Éramos Seis”, da TV Globo, onde também trabalhou em produções como “Tapas & Beijos”, “A Casa das Sete Mulheres”, “Sítio do Picapau Amarelo” e “Cordel Encantado”.

Já no cinema esteve em “O casamento”, filme de 1976 adaptado da obra de Nelson Rodrigues, em 1976, que lhe rendeu o prêmio de melhor atriz coadjuvante do Festival de Gramado e o Prêmio Especial do Júri. Por fim ,seu último trabalho nas telonas, foi “De perto ela não é normal”, de 2020.

Camila de Hollanda Amado deixa dois filhos, Rafaela e Rodrigo, frutos de seu casamento com o jornalista Carlos Eduardo Martins, falecido em 1968. Ela ainda foi casada com o também ator Stepan Nercessian.

PUBLICIDADE
Scroll Up