‘A Megerinha Domada’, adaptação infantil de clássico de Shakespeare, faz temporada curta no Armando Gonzaga

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A peça usa linguagem de circo e cantigas de roda a fim de deixar a trama mais divertida Foto: Divulgação

Quem disse que a obra de William Shakespeare (1564-1616), repleta de histórias de sexo, traições mortes e guerras, não pode ser apresentada à criançada? “A Megerinha Domada”, adaptação infantil do clássico “A Megera Domada” (1596), estreia nesse sábado (25), às 16h, no Teatro Armando Gonzaga, em Marechal Hermes, querendo mostrar que não é bem assim. Com direção e adaptação de Eliano Lettieri, a peça fica em cartaz somente até o dia 02 de fevereiro, com sessões também aos domingos, no mesmo horário.

Escrita no século XVI, a trama de “A Megera Domada” se tornou mais popular no Brasil no início dos anos 2000 graças à novela “O Cravo e a Rosa” (TV Globo), adaptação do texto shakespeariano para a TV que fez enorme sucesso e é reprisada até hoje.

Já no infantil, a história do casal Catarina e Petruchio será recontada com a ajuda de alguns artifícios, como, por exemplo, linguagem circense e números musicais embalados por cantigas de roda infantis. A ideia, claro, é deixar a trama mais interessante e divertida para o público mirim.

Ela, Catarina, é a primogênita do banqueiro Batista, que quer casar as filhas – a caçula, mais doce e meiga, se chama Bianca e sonha em casar. O problema é que, como manda a tradição da época, o pai precisa levar ao altar primeiramente a mais velha, que, arredia e conhecida como “diabo de saias”, vive dizendo “não” à ideia de entrar na igreja.

Já Petruchio é o forasteiro que se dispõe a conquistar Catarina, ou seja, domar a megera. Toda esta intrepidez do jovem, é bem verdade, é motivada inicialmente pela boa condição financeira da família de Catarina, mas, aos poucos, ele vai se apaixonando de verdade, o que o faz não desistir do casório e ainda protagonziar situações hilárias ao lado da amada.

PUBLICIDADE
Scroll Up