‘Chicoteatro’: Claudio Lins se apresenta com solo em tributo a Chico Buarque e sua obra feita para os palcos

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Claudio homenageia Chico Buarque no show Foto: Reprodução/Internet

“Chicoteatro”! O título é uma síntese precisa do que se trata o show: uma homenagem a Chico Buarque com foco na sua reconhecida obra composta para os palcos. Acompanhado do pianista Heberth Souza, o ator e cantor Claudio Lins cumpre temporada online pela plataforma Sympla Streaming, com transmissão ao vivo direto do Teatro Petra Gold, até o próximo dia 27, com apresentações sempre às terças-feiras, às 20h.

Entre os espetáculos com trilha sonora de Chico Buarque visitados por Claudio Lins, estão “Gota D’água”, que teve Bibi Ferreira (1922-2019) como protagonista na montagem original; “O Corsário do Rei”, que apresenta algumas das canções mais marcantes do músico; e “Ópera do Malandro”, o que acaba sendo também um tributo à sua mãe, Lucinha Lins, que esteve numa montagem de sucesso em 2003.

— Canto “Roda viva”, canções que ele fez para “Calabar”, como “Tatuagem” e “Não existe pecado ao sul do Equador”, que foi grande sucesso na voz do Ney Matogrosso. Tem ainda “Gota d’água” e algumas de “A ópera do malandro”, como “A volta do malandro” e “Homenagem ao malandro”, que eu cantei em 2003 na montagem de Charles Möeller e Claudio Botelho. E uma que minha mãe cantava, em que faço homenagem a ela, que é “Viver do amor”. Era o primeiro solo do musical, e em um nível lá em cima, a gente tinha que segurar — acrescenta Claudio Lins.

Além de cantar sucessos de Chico, o ator também compartilha com o público histórias relacionadas à origem das composições e das montagens dos espetáculos, traçando um paralelo entre o teatro e a música nacionais.

PUBLICIDADE
Scroll Up