Dia da Consciência Negra: premiado musical ‘A Cor Púrpura’ aborda racismo e igualdade de gêneros em sessão via streaming

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

O elenco é composto por 17 atores, todos negros Foto: Rafael Nogueira/Divulgação

O premiado musical “A Cor Púrpura”, que trata, entre outros assuntos espinhosos, de racismo, faz uma apresentação online nessa sexta-feira (20), Dia da Consciência Negra. Com texto de Artur Xexéo e direção de Tadeu Aguiar, dois respeitados nomes do gênero musical no país, o espetáculo será transmitido via streaming, às 20h, na plataforma digital Inac Live, com ingressos na Sympla a partir de R$ 33 – confira o serviço completo no fim da página.

“A Cor Púrpura” nasceu em 1982 pelas mãos da escritora Alice Walker, a primeira negra a ganhar o Pulitizer, um dos mais importantes prêmios da literatura mundial. Em 1985, a história da protagonista Celie virou filme, com direção de Steven Spielberg e nomes como Oprah Winfrey e Whoopi Goldberg no elenco. Exitoso, o longa recebeu 11 indicações ao Oscar. Já nos anos 2000, o drama foi montado duas vezes na Broadway, com adaptação de Marsha Norman, e, mais uma vez, virou sucesso – em 2016, faturou dois prêmios Tony e o Grammy de Melhor Álbum de Teatro Musical.

E no ano passado, aqui no Brasil, com versão nacional de Xexéo, a rotina de indicações e premiações teve continuidade. Ao todo, foram 64 indicações e 36 prêmios, dos quais nove saíram entre os principais do circuito de teatro do Rio de Janeiro: um no Shell, na categoria Iluminação (Rogério Wiltgen); três no Cesgranrio, em Iluminação, Atriz em teatro musical (Letícia Soares) e Direção musical (Tony Lucchesi); e cinco no APTR, em Direção de Movimento (Sueli Guerra), Ator em Papel Coadjuvante (Alan Rocha), Atriz Protagonista (Letícia Soares), Melhor Espetáculo e Melhor Produção.

Encenado por 17 atores negros – acompanhados de oito músicos – o musical trata, além do racismo, de machismo, sexismo, abuso de poder e violência contra a mulher a partir da história de opressão contra uma negra. A trama acontece na Zona Rural do Sul dos Estados Unidos do início do século XX, mas também poderia ser ambientada no Brasil de hoje.

Celie é entregue pelo suposto pai a um fazendeiro local, para quem deverá trabalhar sem remuneração. Entre conflitos e laços com outros personagens, a protagonista vê sua trajetória ser costurada por momentos de drama e esperança, que são contados através de 32 números musicais. Para poder passar as emoções da versão da Broadway, Artur Xexéo procurou ser mais fiel aos efeitos sonoros das canções.

— Há, na peça, todo tipo de música negra americana: spirituals, blues, work songs, etc. Muito da ação é transmitida pela música. Então, a versão não pode tomar muitas liberdades. Tem que respeitar a intenção da letra original — explica.

A sessão online de “A Cor Púrpura” integra o Festival Estamos Aqui com Você, da Estamos Aqui Produções Artísticas. O valor arrecadado com a venda de ingressos será dividido em cotas iguais para os integrantes de cada espetáculo e para a campanha APTR ao Lado do Trabalhador de Teatro.

SERVIÇO

Onde assistir: Inac Live (as instruções de acesso serão fornecidas pela organização próximo ao início do evento)
Sessão: Sexta-feira (20) às 20h
Elenco: Leticia Soares, Flavia Santana, Sergio Menezes, Lilian Valeska, Alan Rocha, Ester Freitas, Analu Pimenta, Caio Giovani, Claudia Noemi, Erika Affonso, Gabriel Vicente, Leandro Vieira, Nadjane Pierre, Renato Caetano, Suzana Santana, e Thór Junior
Direção: Tadeu Aguiar
Texto: Arthur Xexéo (versão brasileira)
Classificação:
Entrada: Entre R$ 33 e R$ 220
Bilheteria: Sympla
Gênero: Musical
Duração: 150 minutos

PUBLICIDADE
Scroll Up