Armazém Cia. de Teatro faz live com leitura de “Esperando Godot”, primeiro espetáculo do grupo em 1998

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Patrícia (E), Paulo e Simone em cena do espetáculo de 1998 Foto: Divulgação

As atrizes Patrícia Selonk e Simone Mazzer realizam nesta quinta-feira (30), às 20h, em seus respectivos perfis no Instagram, uma live com a leitura dramatizada do espetáculo “Esperando Godot”, o primeiro da Armazém Companhia de Teatro, da qual fazem parte, desde que o grupo se estabeleceu no Rio de Janeiro, em 1998. O encontro virtual – já que cada um estará em sua casa, respeitando as orientações de isolamento social por causa do novo coronavírus – terá a participação de Paulo de Moraes, diretor e que também atuou na montagem original.

“Esperando Godot”, do dramaturgo irlandês Samuel Beckett (1906-1989), apresenta o drama de Didi e Gogo, dois mendigos que não veem motivos para continuar vivendo e sofrem por não saberem se expressar sobre tal sofrimento. E enquanto esperam Godot – será que ele chega? – perto de uma árvore numa estrada deserta, a dupla inventa atos, jogos e palavras a fim de dar um certo sentido à vida. Mas conseguem? Nem o próprio autor soube responder.

Beckett costumava falar muito pouco sobre o espetáculo. Ao ser questionado, certa vez, sobre o verdadeiro significado do texto, ele afirmou que “se soubesse, teria escrito na peça”.

A live com “Esperando Godot” é a sétima do programa online Quarencena – Live em Cena, que as atrizes vêm promovendo com textos da Armazém desde que teve início a quarentena. Esta transmissão, inclusive, encerra uma primeira etapa do projeto – que conta com uma campanha de financiamento coletivo (veja aqui) – conforme Patrícia anunciou, também no Instagram. Sem previsão para reabertura dos teatros devido ao avanço da pandemia – que no estado registrava, até esta quarta (29), 8.869 casos confirmados e 794 mortes, segundo a Secretaria de Saúde – ela não adiantou se haverá uma nova leva de leituras.

PUBLICIDADE
Scroll Up