‘Todo o boca a boca se diluiu’, lamenta sócio de pequeno espaço cultural sobre efeitos da pandemia de Covid-19

Luiz Maurício Monteiro

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Pouquíssimos são os argumentos contra o isolamento social como medida mais indicada contra a disseminação do novo coronavírus. Afinal, são autoridades médicas e sanitárias do mundo inteiro que fazem tal afirmação. No entanto, como efeito colateral, vêm os prejuízos financeiros em diversos setores da sociedade, inclusive na cultura. Quem tem patrocínio sofre um pouco menos, mas quem conta apenas com bilheteria e recursos próprios precisa se virar um pouco mais. É o caso do Espaço Abu, pequena sala aberta em Copacabana menos de um ano antes do decreto de quarentena no estado. O RIO ENCENA conversou com um dos sócios, o diretor teatral Felipe Vasoncelos, que lamentou o considerável enfraquecimento na divulgação do equipamento durante esta paralisação, mas ressaltou que ainda há fôlego financeiro para manter o espaço por muito tempo ainda, mesmo sem verba terceirizada. Confira a entrevista na íntegra no vídeo abaixo:

PUBLICIDADE
Scroll Up